Dalsin – Parabellum

Parabellum Lyrics
Dalsin – Parabellum Lyrics

Letra de “Parabellum” com Dalsin

Intro
Yeah-ahn, yeah-ahn

Refrão
Vai tremer facin’ quando ver
Dois magrin’ seguindo a doblô de CG
Corte quadradin’ igual Cauã, pr’ocê ver
Esses dias me ligou, falou que amor tem nada a ver
Contra nós quem, tio? Terror nenhum
Não existe monstrão contra os Parabellum
Contra nós vem, tio, volta nenhum
Não existe monstrão, yeah-ahn

Verso 1
Tipo meu pai num Voyajão azul com troco
Grandão Leblon, quem tá mais alto toma menos toco
Mas de oitão, social, cintão de couro
Camisa de botão, dois aberto’ mostra os ouro’
Nós que nunca teve predicado
Mas não faltou quem quis ver nós prejudicado
Hoje com o coração modificado
E se pá solidificado dе sozinho ter ficado
A sombra no vidro, a bola da vez
Tarde dе mais pra nós bolar outro plano
Passando pelo corredor polonês
Vendo os amigos se afogar nesse pântano
A sombra no vidro, a bola da vez
Tarde de mais pra nós bolar outro plano
Passando pelo corredor polonês
Vendo os amigos se afogar nesse pântano
Tem sangue no jaco do meu peixe
Eu tô olhando a luz da rua atrás do feixe
A vizinha que me viu sair de bike
E voltar de caranga, se atacou e ligou pro Deic, vish
Destrava, menor, corró não compensa
Se importa com o que lucra, não com o que eles pensa
Ataca os maior memo que não vença
Os bons ainda andarão na sua presença
Papo de milhão, agora só ideia quente
Acesso remoto pelo note do gerente
Gordin’ não, ex-magrelo, então bate de frente
Fuga na Doblô ouvindo uns funk consciente

Refrão
Vai tremer facin’ quando ver
Dois magrin’ seguindo a doblô de CG
Corte quadradin’ igual Cauã, pr’ocê ver
Esses dias me ligou, falou que amor tem nada a ver
Contra nós quem, tio? Terror nenhum
Não existe monstrão contra os Parabellum
Contra nós vem, tio, volta nenhum
Não existe monstrão, só o Gio

Dalsin

%d blogueiros gostam disto: