Isis Hembe – Dedo Azul

Letra “Isis Hembe – Dedo Azul” Official Lyrics


Letra de “Dedo Azul”

Refrão

Não me peças para calar
É preciso muito mais para poder me abalar
Se não queres escutar
Podes entender isso como um incentivo
Vá toca na minha cara
Toca na minha cara, vá!
Toca na ninha cara
Toca na minha cara, vá
Toca na minha cara
Toca na minha cara, vá
Se não vais tocar, cala a boca, senta e escuta


Verso 1

Eu a olhar para o meu dedo azul
Estou a sonhar ou é um déjà-vu ?
Não é de hoje que me dizes – espera:
– Tenho a solução para o que te desespera
(riso) e eu caiu na tua conversa
Esqueço das mil promessas
Exatamente como essa
Nas dores ponho compressa
Dou flores sonho com pressa
Pois pra mim, não há tropeço
Que o abraço não compensa
Isso deve parecer ingénuo
Me conta: o que faço para ser um génio?
É que tu mereces o Óscar da Academia
Enquanto tiro do rosto os impostos da pandemia
A cada dia só penso que eu cá devia
Dar-te um pé na bunda e resgatar a minha autonomia
Mas relaxa eu tô na minha
Só não sou a escrava de antes
Que atura tu e as amantes
Em gastos extravagantes
Só metes água, mas o tanque tá vazio
Só não desabas porque alguém mantém o fio
Me olhe nos olhos, eu te faço um desafio
Vem pro espaço mais sombrio
Desse laço que anuncio
Olhe para rosto dos teus filhos sem o matabicho
Enquanto todo teu dinheiro é só pra caprichos
Eu vejo o teu desprezo à figura feminina
Dizes ser filho do sol mas honras a melanina
Só investes lá fora
De braços cruzados enquanto hora da morte dos sonhos aflora! E já agora: A esperança é de um caixão
Se apostas mais em jogos do que em educação
Teus filhos estão relegados a trabalhos precarizados condenados a consumir de punhos algemados
De punhos agendados para andar armados
De olhos vendados ruma a uma agencia funerária


Refrão

Não me peças para calar
É preciso muito mais para poder me abalar
Se não queres escutar
Podes entender isso como um incentivo
Vá toca na minha cara
Toca na minha cara, vá!
Toca na ninha cara
Toca na minha cara, vá
Toca na minha cara
Toca na minha cara, vá
Se não vais tocar, cala a boca, senta e escuta

%d blogueiros gostam disto: