Jade Baraldo, Mac Júlia & Karol Conká – Aguenta Caladinha

Letra “Jade Baraldo, Mac Júlia & Karol Conká – Aguenta Caladinha” Official Lyrics


Letra de “Aguenta Caladinha” com Jade Baraldo, Mac Júlia & Karol Conká


Refrão: Jade Baraldo

Uma garotinha aguenta caladinha
Ela faz assim pra não ficar sozinha
Não teve saia curta, shot, funk, nem balinha
Qual a desculpa? Olha o que fizeram com a menina


Verso 1: Jade Baraldo

Meninas, mulheres, senhoras
Nenhuma segura na sala de estar
Assistindo ao noticiário
Tem feminicídio na TV, no ar
Não bastou Mari Ferrer, Maria da Penha
Mulher sempre vive na pele
2022, Brasil
Quem foi que matou Marielle?
Ser mulher não tá nos planos de ninguém
Dá medo até de trabalhar, pegar o trem
Nesse papo, Vossa Excelência, ninguém mais cai
Criança não é mãe, estuprador não é pai (Ahn-ahn)


Verso 2: Karol Conká

E-ei, e as leis? Elas tão servindo pra quê?
É tanto pânico, tão insanos cobrando lucidez
Eles vão tentar te calar, te eliminar
Te impedir de ter o seu lugar, vão te culpar
Querem que a gente se submeta
Mas eu resisto, não baixo a cabeça
Criei minha defesa
E, desde pequena, sei que o peso é maior se a pele for preta
E se for meu destino ser mãe de um menino
Pra ele eu ensino, mostro, incentivo
A não fazer com outras mulheres o que já fizeram comigo


Refrão: Jade Baraldo

Uma garotinha aguenta caladinha
Ela faz assim pra não ficar sozinha
Não teve saia curta, shot, funk, nem balinha
Qual a desculpa? Olha o que fizeram com a menina


Verso 3: Mac Júlia

Fala mal da mulherada, mas a mãe é uma rainha
Se eu registrar essa merda, no máximo, uma medida
É cobrado das prima, o pai aborta todo dia
Abandona, desaparece, quem pariu Mateus que embale
Família tradicional brasileira, todas mães solteiras
Se parar com o peito, nós desce a madeira
Não vou apanhar calada; se precisar, defendo
Se me defender é crime… Porra, Estado nojento!


Verso 4: Jade Baraldo

Já passou a chuva, ai ai
E a Dona Aranha continua a subir
Ela é teimosa, ai ai
Cai, mas sobe, sobe, nunca está contente
Muitos espinhos junto das flores
Me entregaram falsos amores
Discursos caros, ideias rasas
Cagando regra, falando nada
Carão qualquer um faz
E amor? Sente jamais
Por trás dessa tela de imagens
Quem, quem é você de verdade, hein?


Pré-Refrão: Jade Baraldo | Karol Conká

(Querem me ver mal na mídia social)
O câncer da sociedade é falta de humanidade
Muito achismo pra pouca empatia
De que adianta tua sabedoria?


Refrão: Jade Baraldo

Uma garotinha aguenta caladinha
Ela faz assim pra não ficar sozinha
Não teve saia curta, shot, funk, nem balinha
Qual a desculpa? Olha o que fizeram com a–
Uma garotinha aguenta caladinha
Ela faz assim pra não ficar sozinha
Não teve saia curta, shot, funk, nem balinha
Qual a desculpa? Olha o que fizeram com a menina


Saída: Jade Baraldo

Uma garotinha aguenta caladinha

%d blogueiros gostam disto: