Marco Aurélio Vasconcellos – Vai um Ginete A Lo Largo

Vai um Ginete A Lo Largo – Marco Aurélio Vasconcellos – Letra Lyrics



Le viram passar de largo
Na noite que era um breu
Correndo como o diabo
Da fúria santa de Deus

Dizem até que nos pastos
Ficaram marcas estranhas
Feito um carrero de rastros
De fogo em plena campanha

Credo! Que Deus me guarde
Da agonia do meu sonho
Não é que eu seja covarde
Mas vez em quando me assombro

Não era sonho, que nada
Tempos depois descobri
Que avistou toda a peonada
O mesmo vulto que eu vi

Mas quem será o ginete
Que noite afora se some?
E corre na noite escura
Qual fosse uma criatura
Misto de fera e de homem?

Faço o sinal e me benzo
Por garantia no más
Por ter a alma gaúcha
Hermano, no creo en brujas
Pero, que las hay, las hay



Letras “Marco Aurélio Vasconcellos – Vai um Ginete A Lo Largo” Official Lyrics

%d blogueiros gostam disto: