Home / Romântico / Sérgio Dall’orto – Fonte Incandescente (Letra)

Sérgio Dall’orto – Fonte Incandescente (Letra)

Fonte Incandescente – Sérgio Dall’orto Letra:
(Estrofe 1)
Meus pensamentos indecentes, minhas ações inconsequentes,
Minha razão suficiente…
Compreensível não compreender.
Que das nascentes do veneno das serpentes,
Nunca foi conveniente.
Quem disse que tinha que ser?
Num clima oculto, um segredo mútuo,
Horas voando igual segundos.
Cada acorde, cada verso me lembrou de tudo!
Mesmo eu sendo vagabundo, ela sabe que no fundo,
Minha canção é tentativa de dizer:

(Refrão)
Lembrei de você!
Da mudança que te trouxe para habitar meu coração
Ao frio do meu ser…
Que ela seja a fonte incandescente a me aquecer!

(Estrofe 2)
Mas é que desses pensamentos indecentes, desse fogo adolescente,
Essa vontade de falar de coisa inteligente.
Falar do tempo, do espaço, sobre a mente, sobre os astros
ou os átomos que uniram a gente.
Nesse clima oculto, meu quarto escuro,
Horas voando igual segundos.
Cada acorde, cada verso me lembrou de tudo!
Mesmo eu sendo vagabundo, ela sabe que no fundo,
Minha canção é tentativa de dizer:

(Refrão)

(Parte C)
Eu não sabia que meus critérios seriam o retrato de você.
Ou já sabia e talvez eu queria não saber!
Vem cá ou vai lá e avisa!
Senão eu faço a vizinhança inteira me ouvir,
Que eu li no alto dos mistérios nosso nome ali!
Que eu vou cantar pelos “Stereos” o que acontece aqui.

(Refrão)

♤♤♤♤♤♤♤♤♤♤♤♤♤♤♤♤♤♤♤♤♤
Letra lyrics lyric letras versuri musiek lirieke tekstet paroles

%d blogueiros gostam disto: