Novatroop – Conde Drácula | Alucard (Hellsing) Letra

Conde Drácula | Alucard (Hellsing) –
Novatroop Letra:

Casull e Jackal
Com suas balas de prata sua própria espécie mata
E o que me torna Letal
É se eu tirar da mão a minha restrição
E eu sigo eliminando quem tiver no planos
De Integra
E por aí vagando, se não for ser humano
Irei desintegrar

Se o tiro é na cabeça então é vala
Não se esqueça, minha bala é de prata
Que corta e retalha, pronta pra furar
E quem foi atingido, não vai voltar

Eu vou sem pudor
E eu rio da sua dor
Se o numero desce, minha força cresce
No final de tudo quem que prevalece?
De poucos aos poucos vou eliminando
Minha garra ao som do piano cortando
Se acharam que iriam me matar
Se surpreenderam com Alucard voltando

Sei que sou vampiro
E que não era pra eu estar vivo
Mas já que estou, usarei disso
Para tornar o mundo mais limpo
E liberando minha própria marca
Dois infernais a área demarca
E não adianta vir com estaca
Esse vampiro não é assim que mata

E ao puxar do gatilho
Seu último suspiro
Alexander reparei
Quando lutei, eu notei
Suas laminas retiro
Não perderia para um lixo
Por que mesmo sem cabeça
Eu voltei

De mim você não vai escapar
Tiros e tiros para lá
Minhas armas quem vai Pará-las?
Em sua frente, Conde Drácula

Bang, Bang, essa noite infame
Vai derramar seu sangue, sangue
Se uma ordem a mim foi dada, a ordem eu devo seguir
E a ordem dessa vez é procurar e destruir
Então o vampiro sai a caça
Daqueles de sua própria raça
E no chão com seu sangue macular
Está em frente a Conde Drácula

Que plano incrível
Pena que eu sou imbátivel
Me diriam invencível
Pois cometi algo teríivel
Durante essas eras, meu exercito é gigante
Então já era, não coopera, então espera o levante
Vejo no semblante de alguém que quer matar
Com os dentes afiados pronto pra te devorar

Os 3 milhões voltando, a vocês eu desespero
Combate acabando com a marca no nível 0
Jogam esse gato, pra acabar com minha presença
Mas criaram o fato, da minha onipresença

De mim você não vai escapar
Tiros e tiros para lá
Minhas armas quem vai pará-las?
Em sua frente, Conde Drácula

Bang, Bang, essa noite infame
Vai derramar seu sangue, sangue
Se uma ordem a mim foi dada, a ordem eu devo seguir
E a ordem dessa vez é procurar e destruir
Então o vampiro sai a caça
Daqueles de sua própria raça
E no chão com seu sangue macular
Está em frente a Conde Drácula

%d blogueiros gostam disto: